.

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

A Soberania de Deus quanto as bençãos


Tenho visto muitas postagens no Facebook  e em Blogs dizendo que temos que ficar firmes para recebermos nossas bençãos e nunca desistir delas, porém, logo me vem a cabeça algo:

Não é Deus Soberano? Ele Deus não faz o que quer? Ele não é Senhor? afinal, é o homem ou Deus quem decide o que irá acontecer e quem será abençoado? pois, se for o homem através de suas orações, jejuns, correntes, campanhas, rosto no pó, etc... então já não é mais Deus e sua soberania, mas o homem com seus sacrifícios.


Jesus certa vez ao ser indagado pelos Discípulos porque falava em parábolas disse: "Para que ouvindo não compreendam e não se convertam e não sejam salvos", duras palavras, mas Deus é soberano e salva quem quer e não quem quer ser salvo. Por isso pergunto: será que as pessoas que desistem de "buscar" suas bençãos, não desistem porque Deus as fazem desistir para não receberem a benção que Ele Deus preparou para aqueles que o amam e principalmente para aqueles que Ele ama? a Obra não é dele? Não tem Ele direito sobre a massa de fazer uma vaso para honra e outro para desonra, como afirma sua própria palavra?

Veja: "Pois diz a Moisés: Compadecer-me-ei de quem me compadecer, e terei misericórdia de quem eu tiver misericórdia. Assim, pois, isto não depende do que quer, nem do que corre, mas de Deus, que se compadece" Romanos 9.15-16.

E ainda:"Porque, não tendo eles ainda nascido, nem tendo feito bem ou mal (para que o propósito de Deus, segundo a eleição, ficasse firme, não por causa das obras, mas por aquele que chama), foi-lhe dito a ela: O maior servirá o menor. Como está escrito: Amei a Jacó, e odiei a Esaú.  Que diremos pois? Que há injustiça da parte de Deus? De maneira nenhuma. Pois diz a Moisés: Compadecer-me-ei de quem me compadecer, e terei misericórdia de quem eu tiver misericórdia" Romanos 9.11-15.

Ou: "Ou não me é lícito fazer o que quiser do que é meu? Ou é mau o teu olho porque eu sou bom?" Mateus 20.15.

Ele também pode fazer o que quer do que é seu:  "Logo, pois, compadece-se de quem quer, e endurece a quem quer. Dir-me-ás então: Por que se queixa ele ainda? Porquanto, quem tem resistido à sua vontade? Mas, ó homem, quem és tu, que a Deus replicas? Porventura a coisa formada dirá ao que a formou: Por que me fizeste assim? Ou não tem o oleiro poder sobre o barro, para da mesma massa fazer um vaso para honra e outro para desonra? E que direis se Deus, querendo mostrar a sua ira, e dar a conhecer o seu poder, suportou com muita paciência os vasos da ira, preparados para a perdição; para que também desse a conhecer as riquezas da sua glória nos vasos de misericórdia, que para glória já dantes preparou, os quais somos nós, a quem também chamou, não só dentre os judeus, mas também dentre os gentios?"  Romanos 9.18-24.

Uma coisa eu sei e afirmo, se a Benção for para você, fique tranquilo, pois nem maldição, oração contrária, macumba, falta de fé, profetadas, falsas visões, Determinação de "Apóstolos", demônios, e nem coisa nenhuma deste mundo ou de qualquer outro terá poder para impedir aquilo que Deus determinou para a sua vida, você querendo ou não, a vontade de Deus SEMPRE prevalecerá!!

Portanto, deixe de duvidar de Deus e descanse nele, pois o que não for para você não virá nunca!! Mas o que for para você, o que Deus já determinou para sua vida, JÁ está em suas mãos, e quem decide isso não é você, nem profeta e nem Pastor nenhum. Mas o Todo Poderoso que faz o que quer, quando quer, na hora que quer e, se quiser, e não depende de conselhos humanos. Por isso descanse e o adore em sua Soberania, pois o que é para ti, determinado está, e Glórias a Deus por isso.

Vini Silva

quarta-feira, 12 de setembro de 2012

A desilusão do Quase...


Quase

Ainda pior que a convicção do não e a incerteza do talvez é a desilusão de um quase. É o quase que me incomoda, que me entristece, que me mata trazendo tudo que poderia ter sido e não foi. Quem quase ganhou ainda joga, quem quase passou ainda estuda, quem quase morreu está vivo, quem quase amou não amou. Basta pensar nas oportunidades que escaparam pelos dedos, nas chances que se perdem por medo, nas idéias que nunca sairão do papel por essa maldita mania de viver no outono.

Pergunto-me, às vezes, o que nos leva a escolher uma vida morna; ou melhor não me pergunto, contesto. A resposta eu sei de cór, está estampada na distância e frieza dos sorrisos, na frouxidão dos abraços, na indiferença dos "Bom dia", quase que sussurrados. Sobra covardia e falta coragem até pra ser feliz. A paixão queima, o amor enlouquece, o desejo trai. Talvez esses fossem bons motivos para decidir entre a alegria e a dor, sentir o nada, mas não são. Se a virtude estivesse mesmo no meio termo, o mar não teria ondas, os dias seriam nublados e o arco-íris em tons de cinza. O nada não ilumina, não inspira, não aflige nem acalma, apenas amplia o vazio que cada um traz dentro de si.

Não é que fé mova montanhas, nem que todas as estrelas estejam ao alcance, para as coisas que não podem ser mudadas resta-nos somente paciência porém,preferir a derrota prévia à dúvida da vitória é desperdiçar a oportunidade de merecer. Pros erros há perdão; pros fracassos, chance; pros amores impossíveis, tempo. De nada adianta cercar um coração vazio ou economizar alma. Um romance cujo fim é instantâneo ou indolor não é romance. Não deixe que a saudade sufoque, que a rotina acomode, que o medo impeça de tentar. Desconfie do destino e acredite em você. Gaste mais horas realizando que sonhando, fazendo que planejando, vivendo que esperando porque, embora quem quase morre esteja vivo, quem quase vive já morreu.


segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Minha confissão a Ti


Ó Deus, eu confesso que não te amo de todo o meu entendimento, de todo o meu coração, de toda a minha alma, e com toda a minha força. Por isto eu preciso da tua ajuda!
Ó Deus, eu confesso que não amo o meu próximo como a mim mesmo. Por isto eu preciso de tua ajuda!

Ó Deus, eu confesso que minha existência acontece em permanente quebra de teus mandamentos, pois, não te amo de todo o meu entendimento, de todo o meu coração, de toda a minha alma, e com toda a minha força e nem tampouco amo o meu próximo como a mim mesmo. Por isto Senhor preciso de tua ajuda!

Pai, eu confesso que em Jesus tenho toda a salvação. Pois Ele te amou de todo o entendimento, de todo o coração, com toda a alma, e com toda a força, e amou o mundo mais que a Si mesmo, visto que se entregou em amor pela minha vida. Por isto Ele é o meu único Senhor e Salvador! E é o Único Deus sobre toda a Terra, céu, e todas as dimensões.

Pai, confesso também meu desejo de que todos os homens te conheçam e provem o teu amor. Assim, peço pela salvação de todos os que crêm em tí, e rogo que Teu Espírito dê a bilhões de seres humanos a chance de ainda na terra provarem a vida abundante, que é o amor do teu Coração.

Deus, que És Luz, eu te confesso minha ambigüidade!
Deus, que És amor, eu te confesso a profundidade de meu egoísmo!
Deus, que És Justo, eu te confesso minha parcialidade e minha capacidade de me auto-enganar, e de julgar, e de errar, e, assim, condenar injustamente!

Deus, que és Puro, eu te confesso a minha impureza e o meu opróbio!
Assim, peço oh Jesus que advogue hoje e sempre minha causa perante Deus, pois, assim, encontrarei misericórdia, E Ele mesmo será sempre o meu Justificador.

Obrigado, Pai e Deus Eterno, porque Jesus se entendeu contigo acerca de mim, e, eu sei, acerca do mundo inteiro; pois, quem me salva, não tem como não ser também o salvador de todos os que crêm em seu Santo nome, homens e mulheres que o clamam com fervor especialmente dos fiéis que crêem conforme o Evangelho da Graça.

Levanta-te, ó Deus! Levanta-te Senhor, e salva-me!
Inclina sobre mim o seu rosto e tenha misericórdia de mim, pois a tí clamo de todo meu coração

Derrama sobre mim o Pai o seu amor e me cubra com teu manto de Glória e de Graça!
Revela-te a mim Senhor e permita-me conhecer a sua Grandeza, na humildade do teu servo. Inclina meu coração para tí, e preencha o vazio que há nele, arrancando toda tristeza e solidão.

Salva-nos do opróbrio que sobre nós se abateu, do ódio que entre nós foi semeado, das doenças espirituais que entre nós se instalaram, do puritanismo farisáico que empedrou nossas almas em nome da piedade, do espírito de comércio que possuiu esta geração, da desconfiança e do espírito de divisão, da jactância, da insinceridade, da busca de força e poder, das glorias humanas, das canalhices beatificadas, do verdadeirismo satânico, do charlatanismo desumano, das síndromes de lúcifer, das síndromes de caim, do espírito de balaão, do legalismo dos fariseus, do vazio dos saduceus, da maligna meticulosidade letrista dos escribas, do fermento político de Herodes.

Do pecado contra o Espírito Santo que cometem todos aqueles que amam mais a seus postos do que a realidade da ação de Deus, e, assim, preferem chamar de diabo e belzebu a verdade do Evangelho, à terem que abrir mão de seus prazeres promíscuos, de seu poder temporal, de seus valores obsoletos, de seu orgulho que mata e fere, de suas filosofias pagãs e de seus postos na religião que julga, condena, mata, e põe guarda à porta da tumba para tentar impedir a Ressurreição.

Que os céus se abram e que sobre o Teu povo chova a Tua Graça!
Abre nossos sentidos em sonhos, em entedimentos e em revelações na Palavra e da Palavra.
Tira o véu que pusemos sobre nossos olhos, e faze-nos acordar deste pesadelo que se tornou o existir dos que dizem que confessam o Teu Nome!

Faz vir sobre os enganadores o seu próprio engano como laço. E liberta o Teu povo da boca do leão que explora, e também do lobo que se veste de piedade, o qual produz fariseus e filhos do inferno em linha de produção industrial.

Salva-nos do engano dos que em nada crêem, do engano dos que em tudo crêem, do ardil dos que em nada crêem mas confessam que em tudo crêem, e, também, salva-nos do engano dos zelosos que cultuam sem amor!

Guarda nosso coração de tentar guiar sem amor, de buscar liderar sem humildade, de negociar a verdade em troca de poder ou posição, e de se esconder sob as bandeiras da bondade para ocultar nossa própria dissimulação.

Deus Vivo, faz vir sobre nós o Tsunami de Tua salvação!
nas aguas do amor, da compreenção, do perdão e da misericórdia.
Perdoa-me Pai, por não saber te amar. Cura-me e serei curado, lava-me e serei limpo, ensina-me e, então saberei como te amar, me mostra a tua verdade e me lave com o Sangue do teu Filho Santo

No amor daquele que é Senhor de todo o Universo, dono de nossas almas e Senhor de nossas Vidas
Jesus Cristo.
A Ele toda Honra e toda Glória!
Amém 


Vini Silva